SEJA BEM VINDO




Pesquisar este blog

sábado, 23 de junho de 2012

Alemanha toma susto, mas faz 4, vence a Grécia e avança às semifinais

A Alemanha até levou um susto, mas goleou a Grécia por 4 a 2, nesta sexta-feira, no Arena Gdansk, na Polônia, e se classificou para a semifinal da Eurocopa. Agora, os alemães, que seguem tendo 100% de aproveitamento na competição, esperam a definição de seu adversário que sairá do duelo entre Inglaterra e Itália. Na semifinal ocorrerá na quinta-feira, às 15h45 (de Brasília), em Varsóvia, na Polônia. 

Contando com uma equipe rápida e ofensiva, os alemães, que entraram em campo com três mudanças no time titular, dominaram desde o começo da partida e foram assustados pelos adversários raras vezes. Após desperdiçar diversas chances durante boa parte do primeiro tempo, a Alemanha abriu o marcador com o capitão Philip Lahm já aos 38 minutos. 

Na etapa final, os gregos voltaram com maior força ofensiva e, em um contra-ataque, empataram com um gol de Samaras. A comemoração da Grécia durou pouco e logo Khedira, com um bonito gol, colocou os alemães em vantagem novamente.


O resultado ainda marca o 15º triunfo consecutivo da Alemanha em jogos oficiais. A sequência começou a ser construída ainda na Copa do Mundo de 2010, quando bateu o Uruguai por 3 a 2, na disputa de terceiro lugar. Além disso, os alemães mantiveram a invencibilidade diante dos gregos. Em nove jogos, foram seis vitórias da Alemanha e três empates.

Pelo lado grego, o ponto positivo foi o fato de a seleção ter conseguido marcar dois gols pela primeira vez no ano. A última vez que havia balançado a rede adversária mais de uma vez em uma mesma partida foi no dia 11 de outubro de 2011, quando venceu a Geórgia por 2 a 1, fora de casa, pelas eliminatórias da Eurocopa.

O jogo

Para tentar superar a já esperada retranca grega, o técnico Joachim Löw surpreendeu na escalação da Alemanha e promoveu alterações na equipe. Saíram Lukas Podolski, Thomas Müller e Mario Gomez, artilheiro da competição, para as entradas de Andre Schürrle, Marco Reus e Miroslav Klose.

Com um time mais veloz, os alemães iniciaram o duelo pressionado o adversário, que não pôde contar com seu capitão Giorgios Karagounis, suspenso. Logo aos três minutos, os tricampeões mundiais balançaram a rede adversária. Khedira chutou de fora da área, Sifakis rebateu e Klose, disputando com o goleiro, mandou para o fundo da meta. Porém, o atacante estava em posição irregular e o gol não foi validado. Dois minutos depois, Khedira arrematou por cima do alvo. Aos 10, Reus aproveitou boa jogada coletiva e finalizou à direita do gol adversário.

Fechada em seu campo de defesa, a Grécia não levava perigo a Neuer e via os alemães controlarem a posse de bola. Aos 23, Özil recebeu passe de Reus na área após belo trabalho coletivo e chutou para boa defesa de Sifakis, perdendo grande oportunidade. Na sequência, Reus teve duas chances e mandou do lado de fora do alvo.

Depois de os alemães desperdiçarem diversas tentativas de abrir o marcador, os gregos levaram perigo em chute cruzado da direita de Ninis, defendido por Neuer defendeu. Na sequência, os germânicos responderam em conclusão de Schürrle, que saiu ao lado da meta. Aos 36, Özil fez jogada individual, rolou para Khedira, o volante arrematou e Sifakis espalmou.

Aos 38, enfim sairia o gol alemão. Lahm recebeu passe de Özil na intermediária, avançou com liberdade e concluiu com força no canto esquerdo do goleiro Sifakis. Mesmo com a vantagem, a Alemanha seguia pressionando e quase ampliou o marcador aos 47, quando Schürrle finalizou na rede pelo lado de fora. No entanto, os comandados de Löw não conseguiram ampliar o marcador até o intervalo.

Com a Grécia precisando mostrar maior poder ofensivo, o treinador Fernando Santos promoveu duas alterações na equipe para a etapa final. Gekas e Fotakis entraram nas vagas de Ninis e Tzavellas. Mesmo que os alemães seguissem controlando o jogo, as mudanças deram maior força no contra-ataque grego. Nesse panorama, os campeões da Eurocopa de 2004 empataram o confronto aos nove minutos. Salpingidis disparou pela direita, cruzou na área, Samaras se antecipou a Boateng e finalizou para as redes. Neuer chegou a defender, mas não conseguiu evitar o gol.

Porém, a festa da torcida grega presente na Arena Gdansk durou pouco. Seis minutos mais tarde, os alemães voltaram a ficar à frente no marcador e em grande estilo. Após boa troca de passes no setor ofensivo, Boateng recebeu na direita, fez o levantamento e Khedira arrematou de primeira para marcar um belo gol.

Os comandados de Löw aproveitaram o momento e marcaram o terceiro aos 21. Em cobrança de falta de Özil, Klose aproveitou saída do gol ruim de Sifakis e cabeceou para o fundo das redes. Com a Grécia abalada, a Alemanha tratou de transformar o triunfo em goleada. Aos 28, Klose finalizou para a defesa de Sifakis e, no rebote, Reus chutou forte, a bola bateu no travessão e entrou.

Mesmo com a vantagem construída, os alemães ainda tiveram mais chances de marcar mais gols, porém quem balançou as redes no fim foram os gregos. Aos 43, Torissidis chutou da esquerda, Boateng desviou com o braço e o árbitro assinalou o pênalti, convertido por Salpingidis.

FICHA TÉCNICA
ALEMANHA 4 X 2 GRÉCIA

Local:
 Arena Gdansk, em Gdansk (Polônia)
Data: 22 de junho de 2012 (Sexta-feira)
Horário: 15h45(de Brasília)
Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia)
Cartões amarelos: Sokratis e Samaras (Grécia)
GOLS: ALEMANHA: Lahm, aos 39 minutos do primeiro tempo, Khedira, aos 15 minutos do segundo tempo, Klose, aos 21 minutos do segundo tempo e Reus, aos 28 minutos do segundo tempo
GRÉCIA: Samaras, aos nove minutos do segundo tempo, e Salpingidis, aos 43 minutos do segundo tempo

ALEMANHA: Neuer; Boateng, Hummels, Badstuber e Lahm; Khedira, Schweinsteiger, Ozil, Schürrle (Müller) e Reus (Götze); Klose (Gomez)
Técnico: Joachim Löw

GRÉCIA: Sifakis; Torosidis, Papadopoulos, Sokratis e Tzavellas (Fotakis); Makos (Liberopoulos), Maniatis e Katsouranis; Ninis (Gekas), Salpingidis e Samaras
Técnico: Fernando Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário