SEJA BEM VINDO




Pesquisar este blog

sábado, 28 de julho de 2012

Ex-técnico da sub-20 alerta Mano para bolas aéreas e faltas da Bielorrússia


Rogério Lourenço, que enfrentou seleção europeia em dezembro de 2011 pela Arábia, analisa pontos fortes e fracos do rival de domingo do Brasil


Renan Bardini Bressan, Olimpiadas, Londres (Foto: Agência Reuters)

As Olimpíadas de 2012 marcam a primeira competição de nível mundial disputada por uma seleção da Bielorrússia. Neste domingo, a equipe treinada por Georgi Kondratiev (o mesmo da principal) enfrenta o Brasil em Manchester, pela segunda rodada, empatado com o time de Mano Menezes na liderança do Grupo C com três pontos. As informações sobre o rival para a torcida brasileira são poucas, mas um ex-técnico da Seleção sub-20 conhece bem adversário de Neymar & cia: o ex-zagueiro Rogério Lourenço.
Treinador do Brasil vice-campeão do Mundial Sub-20 em 2009, quando perdeu para Gana nos pênaltis, Rogério estava recentemente no comando da seleção olímpica da Arábia Saudita e enfrentou a Bielorrússia em um amistoso em dezembro de 2011 (0 a 0). Segundo o ex-técnico de Flamengo e Bahia, as bolas aéreas e a força física do time europeu serão o maior problema para a equipe de Mano no Old Trafford.
- Eles jogam muito fechados e têm um time muito forte fisicamente, que busca o choque o tempo todo. Com certeza eles terão o intuito de sair nos contra-ataques, principalmente pelos lados do campo onde possuem jogadores muito rápidos. Lembro que o treinador colocou nove atletas atrás da linha do meio de campo, algumas vezes até a equipe inteira. Eles são fortes fisicamente, mas tecnicamente bem abaixo até mesmo do que a seleção da Arábia Saudita, que tem jogadores de certa técnica. Se o Brasil apertar a marcação, vai ficar com a bola nos pés praticamente o jogo inteiro - disse Rogério.
A Bielorrússia venceu a Nova Zelândia por 1 a 0 na estreia do Grupo C com gol de cabeça do zagueiro zagueiro Dmitry Baga após escanteio cobrado pelo brasileiro naturalizado Renan Bardini, camisa 10 da equipe e jogador do Bate Borisov. Para ir às Olimpíadas, o time eliminou equipes como Itália e República Tcheca na Europa. Segundo Rogério, os jogadores da Seleção devem tomar cuidado também com faltas violentas.
- O time brasileiro deve estar atento também para não se desequilibrar caso eles comecem a jogar de forma violenta. Lembro que a Federação da Arábia Saudita ficou bem irritada por causa das fortes entradas que eles deram numa partida que tinha caráter puramente amistoso - lembrou.
Bielorrúsia x Nova Zelândia, Baga Dmitry Comemoração (Foto: Agência Reuters)Jogadores da Bielorrúsia comemoram o gol na estreia dos Jogos: bola aérea (Foto: Agência Reuters)
Dos 18 jogadores com Mano nas Olimpíadas, apenas um participou do Mundial Sub-20 de 2009 com Rogério: o meia Paulo Henrique Ganso. O goleiro Rafael Cabral também estava no grupo, mas acabou cortado dos Jogos por lesão. Mas o ex-zagueiro conviveu de perto com outros atletas que estão na Seleção olímpica em outros campeonatos da sub-20, como Gabriel, Bruno Uvini, Juan, Alex Sandro, Sandro, Danilo, Oscar, Neymar e Lucas.
- Pelo que conheço das outras equipes, o próprio Brasil será o seu maior adversário. Foi até bom o susto na estreia para que eles tentem manter a concentração durante as demais partidas. Um vacilo como aquele do segundo tempo contra o Egito num jogo decisivo pode ser fatal - concluiu Rogério, lembrando a vitória por 3 a 2 na primeira rodada após o time de Mano ter feito 3 a 0 ainda no primeiro tempo.
rogério lourenço arábia saudita (Foto: Divulgação)Rogério Lourenço deixou recentemente a seleção olímpica da Arábia Saudita  (Foto: Divulgação)
Por GLOBOESPORTE.COMRio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário