SEJA BEM VINDO




Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Termômetro olímpico: veja quem está arrebentando nos Jogos Olímpicos

Federer

odos os favoritos ao pódio no futebol feminino estrearam nesta quarta (25) em Londres 2012 com vitória, mas nenhuma delas foi tão elástica quanto a do Brasil: 5 a 0 sobre Camarões, com direito a dois gols de Marta e um de Cristiane, que agora é a maior goleadora da história Olímpica com 11 tentos. Destaque ainda para a atuação de Francielle.










Yohan Blake

Para quem achou que o favoritismo americano no basquete masculino tinha diminuído com as dificuldades enfrentadas nos amistosos contra Brasil e Argentina, uma resposta contundente: 100 a 78 sobre a Espanha em Barcelona. E olha que os espanhóis, atuais bicampeões da Europa e vices em Pequim 2008, possuem um grande time, um dos poucos que, em teoria, podem bater os Estados Unidos em Londres 2012.  




Kobe Bryant

As boas atuações fizeram de Rafael um dos destaques da seleção brasileira de futebol em Londres, mas o goleiro se machucou durante um treino e foi cortado. Seu substituto, Neto, foi alçado à condição de titular sob a desconfiança de não ter sido testado nenhuma vez na preparação, mas o ex-arqueiro do Atletico-PR esbanja 


confiança: "Me sinto muito pronto para isso".


Neymar

Pouca gente sabe de quem se trata, mas a bela loira Mariel Zagunis é a atual bicampeã olímpica no sabre individual, além de possuir dois títulos mundiais na categoria. Todo este currículo a credenciou para ser a porta-bandeira dos Estados Unidos, o país com mais medalhas olímpicas, na cerimônia de abertura. Que moral, não?


Juliana e Larissa

O cavaleiro Renan Guerreiro viu o sonho de disputar sua primeira Olimpíada acabar a dois dias da cerimônia de abertura. Devido a uma contusão em seu cavalo, Kenny, ele não poderá mais integrar a equipe brasileira de CCE, que começa a competir no próximo sábado (28). Ao menos, sua presença na Inglaterra foi autorizada pelos dirigentes.




Bernardinho

Logo no primeiro dia de disputas na Olimpíada de Londres, a organização cometeu uma gafe e trocou a bandeira da Coreia do Norte pela da Coreia do Sul na apresentação da partida das asiáticas contra a Colombia. Para piorar, os dois países vivem em conflito desde os anos 40. Irritadas, as jogadoras norte-coreanas só entraram em campo depois que o Comitê Organizador se desculpou, atrasando a partida em mais de uma hora. Com a bola rolando, elas venceram por 2 a 0.


Ginástica feminina do Brasil

A grega Paraskevi Papahristou tinha tudo para ser apenas mais uma entre as centenas de anônimos que participam da Olimpíada e vão embora sem medalha. Mas ela sequer irá a Londres: após fazer uma piada racista contra imigrantes africanos em sua conta no Twitter, ela foi cortada por dirigentes de seu país e nem viajará. Ela até tentou pedir desculpas, mas não teve jeito: a decisão de expulsá-la do time foi mantida.


fonte ; Red record 




Nenhum comentário:

Postar um comentário